Bibliotecas Municipais de Lisboa
Rede BLXServiçosCatálogoColeçõesPontes de LeituraVidas e Memórias do Bairro
Home
... em Dezembro

S T Q Q S S D
 
 
 
 
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
< >
Lista de Distribuição
Notícias BLX
Facebook Twitter YouTube Pinterest Google+ Google Maps Flickr
  Pesquisa no sítio Perguntas Frequentes Pesquisa no google Ajuda
Início  » Rede Municipal de Bibliotecas de Lisboa » Arquivo de Iniciativas da Rede Municipal de Bibliotecas de Lisboa » Projecto Famílias BLX » Biblioteca Municipal Central
Biblioteca Municipal Central

» Trabalhos realizados em Junho sobre o livro "Os dez Anõezinhos da Tia Verde-Água e outros Contos"

Título: Os dez anõezinhos da Tia verde-Água e outros contos
Autor: Ana de Castro Osório
Editor: Instituto Piaget
D
ata: 1997
Suporte: Livro
ISBN: 972-8407-93-9

Os dez anõezinhos da Tia verde-Água e outros contos

 

 

Miriam

A Miriam de 10 anos, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] A Tia Verde-Água disse que os dez anõezinhos que lhe tinham ajudado eram os seus dedos e a partir daí, a senhora começou a arrumar a casa todos os dias e a cozinhar para o marido, para surpresa do seu marido, e viveram muito felizes..."

 

 

 

Ana Cristina

A Ana Cristina de 11 anos, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] A senhora foi ter com a Tia Verde-Água para lhe agradecer. A Tia Verde-Água disse-lhe:
- Não precisas agradecer, foi tudo de boa vontade pois os dez anõezinhos são os seus dez dedos...
A senhora surpreendida mas feliz foi para casa e o marido chegava a casa todos os dias encontrando a casa arrumada e o jantar pronto".

 

Eugénia

A Eugénia de 7 anos, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] A sobrinha da Tia Verde-Água descobriu que os dez anõezinhos eram os dedos das mãos. Cada dedo tinha uma tarefa - varrer, cozinhar, escrever, limpar, arrumar, etc...
Ela ficou muito feliz, agora a sua casa estava sempre limpa e arrumada".

FIM

» Trabalhos realizados em Maio sobre o livro "Maldita Matemática"

Título: Maldita Matemática
Autor: Álvaro Magalhães
Editor: Asa
Data: 2004
Suporte: Livro
ISBN: 972-41-2377-4

Maldita Matemática

 

Amélia

A Amélia de 4 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] The boy got the bicycle and never took it back again. He rode along the pavement until he got his home.

O rapaz pegou na bicicleta e não voltou à loja. Começou a pedalar, a pedalar até chegar a casa".

 

Infantário Popular Ribeiro Santos

O Infantário Popular Ribeiro Santos - Grupo 3 , escreveram o seguinte final para este livro:

"[...] André - O João começou a pensar numa maneira de ganhar dinheiro para comprar a bicicleta.
Miriam - O João pensou em fugir com a bicicleta, mas não o fez, porque não se pode roubar as coisas...
Gonçalo - Senão aparecia a polícia para prender o João!
Miguel - Se eu fosse o João contava a verdade aos meus pais, porque as coisas graves são para se contarem e esperava que por ter sido verdadeiro com eles me oferecessem na mesma a bicicleta.
Patrícia - O João foi para casa e prometeu aos pais que ia estudar muito para o próximo teste para ter uma boa nota e para lhe oferecerem a bicicleta. Também foi outra vez à loja pedir ao senhor para lhe guardar a bicicleta".

 

Laura

A Laura de 4 anos, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] João chegar à escola, meio a dormir, sentou-se na carteira e à frente lá estava uma folha limpa, limpinha, para encher com a resolução dos problemas de contas que o professor havia pedido. Que problema! E zás não adormeceu em cima da folha...De repente, aparece o professor e diz ao João: - Então? a prova de contas?
- Nada, não fiz nada!
João saiu da escola e quando olhou viu que estava à frente de uma loja de bicicletas, e entrou quando se lembrou que os pais lhe iam dar uma bicicleta, mas se tivesse feito bem as contas.
Então, o João pegou na bicicleta e sem dizer nada saiu da loja com a bicicleta, e pela avenida foi a pedalar, sem ouvir sequer o dono da loja a gritar:
- Espera! Espera! O João nem ouviu, só ouvia o deslizar das rodas e o sol a brilhar no céu!"

 

FIM 

» Trabalhos realizados em Abril sobre o livro "Segredos"- «Trago o mar na minha pasta»

Título: Segredos
Autor: António Mota
Editor: Desabrochar
Data: 1996
Suporte: Livro
ISBN: 972-649-403-6

Capa de Segredos

 

Fundação D. Pedro IV

Fundação D. Pedro IV da Sala dos 5 anos, fizeram todos em conjunto, os seguintes finais para este livro:

"[...] Miguel - "Trago o mar dentro de uma rede"
Maria Portugal - "Trago o mar dentro de um balde com conchas"
Rui - "Trago o mar numa fotografia"
Maria Louro - "Trago o mar dentro de um saco de plástico atado"

 

Jardim de Infância Associação São João de Deus

O Jardim de Infância Associação São João de Deus da Sala dos 4 anos, fizeram todos em conjunto, os seguintes finais para este livro:

"[...] Hugo - "O menino tinha ido à praia buscar o mar"
Tomás M. - "O mar vinha dentro da pasta muito bem escondido para mostrar às profesoras"
Gonçalo G. - "O mar vinha dentro de um aquário, com peixes..."
Tomás C. - "...E com conchas!"
Gonçalo C. - "O aquário tinha água de peixes"
Marta - "É água limpa e salgada"
Tomás C. - "Para os peixinhos poderem nadar"
João - "Também vinham pedras e caranguejos no aquário..."
Gonçalo C. - "E areia, para fazermos bolas de areia".

 

Associação São João de Deus

A Associação São João de Deus da Sala dos 5 anos, fizeram todos em conjunto, os seguintes finais para este livro:
"[...] Madalena - "Eu levava o mar numa garrafa de plástico, depois de beber a água"
Beatriz F. - "O meu mar ia dentro de uma panela com tampa..."
Afonso - "Eu levava o mar dentro de um saco de plástico com um nó para não sair!"
Carolina - "O mar ia dentro de uma caixa rectangular com tampa"

O que existe no mar?

Inês: conchas
Tiago: tubarões
Daniela: golfinho
Constança: estrela-do-mar
Ricardo: algas
Andreia: peixes
Rita P: tartarugas
Paulo: peixe-espada
Lana: caranguejo
Rita C.: alforreca bébé
Eugénio: peixe-palhaço
Eva: pérolas
Eric: peixe-balão
Beatriz Sá: peixes

FIM

 

 

» Trabalhos realizados em Abril sobre o livro "Segredos"

Título: Segredos
Autor: António Mota
Editor: Desabrochar
Data: 1996
Suporte: Livro
ISBN: 972-649-403-6

Segredos

 

Laura

A Laura de 4 anos, em conjunto com a avó, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] Numa segunda-feira, Eduardo chegou à escola com um sorriso rasgado na face, a professora logo reparou e perguntou-lhe: Então Eduardo, estás muito feliz! Que se passa? Eduardo respondeu: Tenho o mar na minha pasta! disse contente e com voz misteriosa.
Logo de seguida, professora e alunos muito espantados, rodearam Eduardo e perguntaram: O quê? O mar? Na tua pasta? Como?
Aí Eduardo com muito cuidado abriu a sua mochila e mostrou o seu balde da praia, metade cheio com água do mar, no fundo algumas conchas e dava até para sentir o cheiro da brisa do mar. Vem! disseram os meninos! lembra a praia. Então disse o Eduardo: "pois é! ontem fui passear com os meus pais à praia e lembrei-me de trazer esta surpresa, um pedacinho do mar!"
Obrigado, disseram os meninos, muito bem, és um bom menino, disse a professora, tens amigos e gostas deles!"

 

Eugénia Santos

A Eugénia Santos de 7 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] O Eduardo abriu a pasta e tinha o mar dentro de uma garrafa. Todos os meninos gostaram muito da surpresa".

 

Piedade Jardine

A Piedade Jardine de 8 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] O Eduardo tirou da pasta um aquário com golfinhos, peixes, polvos e conchas. E os outros acreditaram".

FIM

 

 

» Trabalhos realizados em Março sobre o livro "Conto Contigo"

Título: Conto contigo
Autor: António Torrado
Editor: Civilização
Data: 1994
Suporte: Livro
ISBN:
972-26-1114-3

 

Conto contigo
João

O João de 4 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] E o comboio não podia passar.
As pessoas ficaram furiosas porque o comboio não andava.
Estavam furiosas porque tinham coisas para fazer. Tinham de trabalhar para receber dinheiro.
O dinheiro era para compara coisas.
Então saíram do comboio e foram a pé.
Então tudo começou… mas desta vez ao contrário.
Todos juntos levantaram o poste. De seguida apanharam os toros e colocaram-nos na camionete. Endireitaram a carroça do Sr. Cosme e juntaram as peras nos 2 cestos.
E tudo voltou ao normal, isto é, tudo menos o cão Fonfon, o gato Pirolas e a lagartixa.
Porque esses mais ninguém pôs a vista em cima.
No que diz respeito à folha de plátano é de noticiar que ficou com muitas colegas, como companhia, no chão daquele terreno".

 

Rita

Rita de 7 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] Vinha de lá um comboio mas, por sorte, o maquinista conseguiu travar. As pessoas que iam dentro do comboio levavam o cinto posto, menos uma pessoa.
Esta pessoa tinha bebido vinho demais. Este senhor era muito forte e quando foi para lá à frente e partiu o vidro. Este senhor foi para ao meio de um mercado e flores, ficou com a boca cheia de rosas. Neste momento ia a passar uma senhora e pensou que as rosas eram para ela. Ficou tão contente que se apaixonou pelo senhor e casaram.
Ao casamento foram a lagartixa, o gato e o cão".

 

João

João de 11 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] O maquinista tenta travar o comboio para escapar à morte certa. Infelizmente não foi um total sucesso e o comboio descarrilou ao bater no poste. Vai parar à outra linha de comboio e choca contra outro, o que origina uma grande explosão, que apanha os carros da estrada.
Este acidente provoca outra grande explosão. Iniciando-se assim uma sequência de explosões que atinge uma bomba de gasolina. E em seguida uma central nuclear. E depois outra central e assim sucessivamente até destruir o planeta e afundando todos os continentes.
Assim, a única coisa boa que aconteceu ao planeta desde a queda da tão famosa folha de plátano foi o cancelamento do ataque que os marcianos há muito planeavam fazer.

Conclusão
Se uma folha de plátano origina o fim do mundo, imagina o que aconteceria se fosse uma mentira".

FIM

 

 

» Trabalhos realizados em Março sobre o livro "Ler, ouvir e contar"

Título: Ler, ouvir e contar
Autor: António Torrado
Editor: Campo de Letras
Data: 2002
Suporte: Livro
ISBN: 972-610-540-4

Ler, ouvir e contar

 

Laura

Laura de 4 anos, em conjunto com a avó, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] No final, a avó teve uma grande ideia, disfarçou-se de cabaça e veio a rolar pela floresta, e assim enganou os lobos.
Quando chegou a casa, a avó riu-se a bom rir, a pensar nos lobos parados e sentados na floresta à sua espera e do prato de arroz doce.
Pois é. senhores lobos, rola, rola, cabacinha, que quem come o prato de arroz doce sou eu!"

 

Carminho

Carminho de 5 anos, em conjunto com a Alexandra, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] A velhinha conseguiu chegar a casa, dentro da sua cabaça, conseguiu escapar aos dois lobos."

 

Eva

A Eva de 6 anos, em conjunto com o tio, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] A velha estava a chegar a casa e um lobo estava a vê-la. Antes dela entrar em casa, tirou a cabaça e o lobo descobriu-a, acabando por comê-la.
Vitória, vitória, acabou-se a história!"

FIM


» Trabalhos realizados em Fevereiro sobre o livro "A flor azul"

Título: A flor azul
Autor: Ilse Losa
Editor: Asa
Data: 2000
Suporte: Livro
ISBN: 972-41-2120-8 

 

Capa de A flor azul
Eugénia

A Eugénia de 7 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] A tulipa ficou sozinha no jardim, a chorar e nunca mais voltou a falar mal das outras flores. Passados dias, apareceu no jardim um casal de namorados que levou a tulipa para casa. A tulipa ficou muito feliz."

 

 

Alexandre

Alexandre de 12 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] A violeta foi muito contente e a tulipa ficou só no jardim, e muito murcha e triste e arrependida.
Quem tudo quer, tudo perde".

 

 

Ana Cabral

A Ana Cabral de 5 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] Quando chegou a Primavera ela viveu num lindo jardim. E nunca mais falou mal das outras flores".

 

FIM


» Trabalhos realizados em Janeiro sobre o livro "Problemas"

Título: Problemas
Autor: Matilde Rosa Araújo e Catarina Câmara Pereira
Editor: Vega
Data: 1993
Suporte: Livro
ISBN: 972-699-370-9

 

Capa de Problemas
Desenho de Mariana

A Mariana de 5 anos, em conjunto com o pai e a mãe, escreveu o seguinte fim para este livro:

"[...] Depois de muito pensarem, o ratinho e a ratinha chegaram à conclusão que não tinham dinheiro para casar.
Sendo assim, e muito amigos como sempre, namoraram a vida inteira, dentro e fora do buraquinho."

  

Desenho de Matilde

A Matilde de 8 anos, em conjunto com a avó, escreveu o seguinte fim para este livro:

"[...] O ratinho e a ratinha casaram, apesar de terem uma casa pequena. Foram felizes para todo o sempre com os seus filhotes dentro do buraquinho com o seu sofá-cama.
Os filhos, mesmo vivendo apertados, eram felizes porque estavam sempre com os pais."

  

Desenho de Diogo

O Diogo Almeida de 9 anos, em conjunto com a mãe, escreveu o seguinte final para este livro:

"[...] Os ratinhos não casaram porque não tinham dinheiro para a missa, assim foram viver para o buraquinho mas sem serem casados."

  

FIM


retroceder imprimir página guardar página enviar endereço


 
Reabertura da Biblioteca Palácio Galveias
Copyright CML/DBAMapa do sítioPolítica de PrivacidadeSugira este SítioAdicione aos FavoritosSugestõesseara.com