Bibliotecas Municipais de Lisboa
Rede BLXServiçosCatálogoColeçõesPontes de LeituraVidas e Memórias do Bairro
Home
... em Dezembro

S T Q Q S S D
 
 
 
 
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
< >
Lista de Distribuição
Notícias BLX
Facebook Twitter YouTube Pinterest Google+ Google Maps Flickr
  Pesquisa no sítio Perguntas Frequentes Pesquisa no google Ajuda
Início  » Exposições  » Os Ridículos » Lisboa
Lisboa

A cidade conhece, neste período, uma importante transformação urbanística, preparando-se para a Exposição do Mundo Português, em 1940. Urbanismo e Política unem-se para recuperar Lisboa como capital do Império Português. Duarte Pacheco, presidente do município e ministro das obras públicas, é o protagonista duma renovação que ultrapassa as fronteiras lisboetas.

Em 1938, E. de Gröer dá início ao Plano Director Municipal. Cristino da Silva projecta, no mesmo ano, a Praça do Areeiro. Mais a Norte, surgirá o aeroporto e a auto-estrada. A Frente Ribeirinha sofre uma remodelação total, com a criação das novas gares marítima e fluvial. Belém acolhe a grande exposição, deixando desenhada a Praça do Império, entre o Tejo e os Jerónimos. Numa década, a cidade ganha 100.000 novos habitantes, e são criados os primeiros bairros económicos.

Mas será o quotidiano da urbe a captar a atenção do lápis do humor e do censor. Desde logo, nas Festas da Cidade, maltratadas quando reveladoras da “debilidade” do Zé, e na folclorização da “D. Censura” nas marchas populares. Serão bem-vindas em desenhos inócuos e nos avisos às derrapagens financeiras do município. Cidade que precisa dum “Conselho da Sociedade das Nações” para lavar a cara e se engalanar “com lindas colgaduras de pano branco”. O tema dos transportes públicos, da Carris, “má companhia para o Zé Lisboeta”, é tratado num traço divertido, embora com cortes.

A guerra também não deixou indiferente a vida lisboeta, seja no cosmopolitismo ousado dos “estrangeiros na avenida”, seja no racionamento dos combustíveis em ambiente popular. As figuras do regime, como Salvação Barreto, continuam a merecer a protecção da censura, mesmo quando “o presidente errante” “não teve tempo de ir à Câmara”, para resolver “problemas tão colossais”. Igual destino não mereceu Eça, que ao colocar a “Verdade” acima de tudo, engrossa o rol de vítimas do lápis azul.

                   

Festas, festinhas e festanças! 1

Festas, festinhas e festanças! 2

Uma frase histórica!
Alonso, s.d.
Prova n.º 18, 26 Fev. 1935
Impresso, manuscrito, colagem sobre papel
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa
Festas, festinhas e festanças!
Alonso, s.d.
Os Ridículos. A. 30, n.º 3030 (27 Fev. 1935)
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa

               

Viva a folia! 1

Viva a folia! 2

Viva a folia! 3

“Os Ridículos” também vão na marcha!
Alonso, s.d.
Prova n.º 27, 11 Jun. 1935
Impresso, manuscrito, colagem sobre papel
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa
Festas de Lisboa
Alonso, s.d.
Prova n.º 20, 11 Jun. 1935
Impresso, manuscrito, colagem sobre papel
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa
Viva a folia!
s.a., s.d.
Os Ridículos. A. 31, n.º 3060 (12 Jun. 1935)
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa

          

Abriram as aulas! 1

Abriram as aulas! 2

Os estrangeiros na Avenida!
Natalino, s.d.
Prova n.º 38, 8 Out. 1940
Impresso, manuscrito, colagem sobre papel
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa
Abriram as aulas!
Alonso, s.d.
Os Ridículos. A. 36, n.º 3616 (9 Out. 1940)
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa

       

A Fé é que nos salva! 1

A Fé é que nos salva! 2

Aspectos de Lisboa
Colaço, 1943
Prova n.º 33, 22 Mar. 1943
Impresso, manuscrito, colagem sobre papel
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa
A Fé é que nos salva!
Colaço, 1943
Os Ridículos. A. 38, n.º 3872 (24 Mar. 1943)
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa

Não se calam nem à mão de Deus Padre! 1

Não se calam nem à mão de Deus Padre! 2

Não se calam nem à mão de Deus Padre!
Colaço, 1944
Prova n.º 40, 6 Jan. 1944
Impresso, manuscrito, colagem sobre papel
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa
Não se calam nem à mão de Deus Padre!
Colaço, 1944
Os Ridículos. A. 39, n.º 3955 (8 Jan. 1944)
Col. Hemeroteca Municipal de Lisboa

Início | Política nacional | Política internacional | Lisboa

Ficha técnica


retroceder imprimir página guardar página enviar endereço


 
Livraria Municipal agora é a Loja BLX
Copyright CML/DBAMapa do sítioPolítica de PrivacidadeSugira este SítioAdicione aos FavoritosSugestõesseara.com