Bibliotecas Municipais de Lisboa
Rede BLXServiçosCatálogoColeçõesPontes de LeituraVidas e Memórias do Bairro
Home
... em Setembro

S T Q Q S S D
 
 
 
 
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
 
< >
Lista de Distribuição
Notícias BLX
Facebook Twitter YouTube Pinterest Google+ Google Maps Flickr
  Pesquisa no sítio Perguntas Frequentes Pesquisa no google Ajuda
Início  » Rede Municipal de Bibliotecas de Lisboa » Iniciativas da Rede Municipal de Bibliotecas de Lisboa » Centenário do Congresso Municipalista » Dossier Digital
Dossier Digital


A Adesão da Cidade de Lisboa ao “Congresso Nacional Municipalista”

No Congresso Nacional Municipalista de Lisboa foi contemplado um vasto programa social, assim como a apresentação de saudações aos congressistas por parte de escolas, associações e colectividades.

A 21 de Abril de 1909, último dia do congresso, estava anunciado um cortejo escolar infantil, dirigido pela Missão Elias Garcia e, um cortejo de associações e colectividades, organizado pela Associação Comercial de Lojistas de Lisboa. Estes eventos não se realizaram por falta de autorização do Governo Civil.

No entanto foi decidido que alunos e representantes das colectividades se reunissem no edifício dos Paços do Concelho à 1 hora da tarde. Durante hora e meia desfilaram perante os congressistas cerca de 3000 crianças. De seguida entraram na Sala das Sessões os delegados convidados pela Associação de Lojistas.

Este desfile foi uma das mais significativas manifestações da população de Lisboa a todos os congressistas do país.

No desfile participaram os seguintes Centros Escolares, Colégios e Instituições:  
                                                               
- Academia de Instrução popular
Associação de forte influência maçónica, fundada em 1892, após a extinção de vários clubes e centros liberais, decretada pelo Governo. Esta Associação visava promover a educação popular laica e liberal. Criou cursos diurnos e nocturnos para ambos os sexos. Os cursos nocturnos destinavam-se sobretudo a trabalhadores. Participaram 139 alunos.

- Asilo de S. João
Instituição de beneficência fundada em Lisboa a 5 de Junho em 1862 pela Confederação Maçónica Portuguesa, mais propriamente pelo seu grão-mestre José Estêvão Coelho de Magalhães. A criação deveu-se à necessidade de receber 24 raparigas que frequentavam o Asilo dos Cardais de Jesus. A finalidade desta instituição era amparar e formar crianças órfãs do sexo feminino. A instituição iniciou a sua actividade a 2 de Julho de 1862. Os estatutos foram aprovados por carta régia a 9 de Junho de 1867. Posteriormente o asilo passou a denominar-se Internato de S. João, localizado na Travessa do Loureiro, nº 8. No desfile participaram 34 alunos.

- Associação do Registo Civil 
Associação fundada pela Maçonaria a 5 de Agosto de 1895. Os estatutos foram aprovados em 1899. Estava sedeada na Travessa dos Remolares, 30 – 1º. Em 1911 alterou o nome para Associação Propagadora da Lei do Registo Civil. Esta associação contava no início do século XX com milhares de associados, sendo os mais conhecidos os dois regicidas Manuel dos Reis Buíça e Alfredo Luís da Costa. Pela sua actividade cívica, cultural e benéfica foi considerada benemérita de instrução em 1925 e de utilidade pública em 1926. Promoveu quatro congressos nacionais e um internacional e fundou várias escolas. Em 1938 esta Associação foi administrativamente encerrada e extinta pelas autoridades. Participaram 23 alunos.

- Centro Escolar de Belém
Centro republicano de influência maçónica. Tinha sede na Travessa de Bahuto Gonçalves. Mais tarde passou para a Rua de Belém, nº 75 r/c E. A escola primária participou no desfile com 50 alunos.

- Centro Escolar Dr. Afonso Costa
Centro com sede na Calçada de Arroios, nº 7, 1º em Lisboa. Centro de cariz republicano, com forte influência da Maçonaria.

- Centro Escolar Democrático de Santa Isabel
Centro republicano fundado em Lisboa, com grande influência maçónica. Tinha sede na Rua de Campo de Ourique nº 77. Este centro criou uma escola primária, que participou no desfile com 94 alunos.

- Centro Escolar Eleitoral Democrático Dr. Castelo Branco Saraiva
Centro com forte influência da Maçonaria. Sedeado na Rua de S. Paulo, nº 242, 1º. A escola primária criada por este centro participou com 80 alunos.

- Centro Escolar da Pena  
Centro republicano fundado em Lisboa, com sede na Calçada de Sant’Ana nº 144, 1º. Mudou posteriormente o nome para Centro Republicano Social. O centro fundou uma escola primária, da qual 56 alunos participaram no desfile.

- Centro Escolar Rodrigues de Freitas
Centro republicano de influência maçónica, fundado na cidade de Lisboa. Sede no Largo de Stº André, 10-A 1º. A escola primária participou no desfile infantil com 31 crianças.

- Centro Escolar Republicano de Santos  
Centro republicano de forte influência da Maçonaria. Sedeado na Rua da Esperança, nº 117, 2º em Lisboa. A escola primária teve no desfile 68 alunos.

- Centro Escolar Republicano das Mercês
Centro republicano fundado em Lisboa, com participação da maçonaria. A sede ficava na Travessa das Mercês, nº 57. Posteriormente alterou o nome para Centro Escolar republicano Henriques Nogueira. A escola primária participou com 27 alunos.

- Centro Eleitoral e Escolar Alexandre Braga
Centro republicano de carácter educativo, fundado em Lisboa. Estava sedeado na Calçada de S. Vicente, nº 68, 1º. Criou uma escola primária que participou no desfile com 74 alunos.

- Centro Republicano da Ajuda
Centro republicano com forte participação maçónica, fundado na cidade de Lisboa, em 1908.Teve sempre a sede na Rua da Bica do Marquês, nº 153, 1º E. Criou cursos de instrução primária para raparigas e cursos nocturnos para adultos. A participação no desfile foi de 67 alunos.

- Centro Republicano António José de Almeida  
Centro republicano, fundado em Lisboa, a 1 de Agosto de 1906. Esteve sedeado na Rua do Benformoso, nº 284, 2º. Posteriormente instalou-se na Travessa da Nazaré, nº 21. Criou cursos nocturnos para adultos. Participaram no desfile 215 alunos.

- Centro Republicano Bernardino Machado
Centro sedeado na Rua Maria Pia, nº 4 – 1º. Fundado em Lisboa por influência da maçonaria. A escola primária criada por este centro participou no desfile com 61 alunos.

- Escola 31 de Janeiro
Escola primária fundada em Lisboa, em 1908, com forte influência da Maçonaria. Tinha sede na Travessa do Socorro, nº 2. Participaram 42 alunos.

- Escola João Chagas
Escola primária criada pelo Centro republicano João Chagas. O centro teve sede em Braço de Prata. Alterou depois a designação para Grupo Republicano de Instrução e Beneficência Tomás Cabreira. Participaram no desfile 67 alunos.

- Grémio Popular
Instituição fundada em Lisboa em 1857 pela Maçonaria com o propósito de promover a instrução primária entre os trabalhadores. Ao longo da sua existência criou diversos cursos diurnos e nocturnos para crianças e adultos. Entre eles francês, desenho, inglês, gramática, aritmética, geografia, música, etc. Em 1920 devido a dificuldades financeiras ficou reduzido somente a uma escola primária oficial (escola nº 123). Em 1939 alterou o nome para Associação Popular de Instrução e Assistência Silva Albuquerque. No desfile participaram 25 alunos.

- Sociedade de Instrução e Beneficência Infantil A Voz do Operário
Sociedade de beneficência e de educação fundada em 13 de Fevereiro 1883 pela então Associação dos Manipuladores de Tabaco. Com sede no beco do Fróis, 3 – 1º. Em Outubro de 1912 foi lançada a primeira pedra da nova sede, sita na Rua Voz do Operário, à Graça. A inauguração ocorreu em 1932. Nesta altura a Sociedade era já o mais importante núcleo de instrução primária. Em 1938 as várias escolas de A Voz do Operário eram frequentadas por 4.200 alunos. Participaram no desfile 525 alunos de 4 escolas.

- Sociedade Promotora de Asilos Creches e Escolas
A 29 de Junho de 1876 foi fundada a Sociedade Promotora de Creches. Estavam ligados a esta sociedade de beneficência para crianças, nomes importantes como Rosa Araújo, Domingos Parente da Silva ou António Dias Ferreira. Esta sociedade inaugurou ainda em 1876 a primeira creche no Largo do Outeirinho da Amendoeira em S.Vicente de Fora. Esta creche foi transferida para um edifício construído de raiz, no Largo da Graça. Em 1903, por dificuldades económicas foi obrigada a encerrar. A 26 de Abril de 1904 é realizada uma assembleia-geral que altera a designação para Sociedade Promotora de Asilos, Creches e Escolas, sendo a sede instalada na Rua de S. João da Praça 83-2º. O projecto escolar era bastante avançado para a época, baseado na escolaridade laica, gratuita e obrigatória.

- Sociedade Promotora de Educação Popular
Associação educativa fundada em Lisboa a 30 de Setembro de 1904, por influência maçónica. Estava sedeada, na Rua de Alcântara, nº 6, 2º. A Sociedade tinha como objectivo promover a assistência e a formação de crianças e adultos. Para tal criou cursos diurnos e nocturnos. No desfile estiveram 52 alunos.

Desfilaram também:

- Associação escolar do ensino liberal, com 177 alunos.
- Associação O vintém das escolas, com 400 alunos de 5 escolas.
- Associação protectora de Asilos  
- Colégio Florêncio Ferreira
- Colégio João de Castro, com 28 alunos
- Colégio Liberal, 35 alunos
- Colégio Particular, com 37 alunos
- Escola 1º de Janeiro
- Escola 3 de Setembro, 44 alunos
- Escola Centro Capitão Leitão (Almada)
- Escola das Cruzes da Sé, 27 – 1º, com 50 alunos
- Escola Democrática, com 65 alunos
- Escola Jesus Maria José
- Escola João de Castro
- Escola Lusitana  
- Escola União Popular
- Escola Universal  

Na apresentação de saudações aos congressistas participaram as seguintes Associações e Colectividades:

- Associação de Classe dos Caixeiros-Viajantes e de Praça
Associação fundada em Lisboa, a 5 de Abril de 1907. Os sócios fundadores foram Francisco da Silva Corado, Júlio Francisco Mariano, Cândido H. Valente, Marino Ferreira José Francisco Ribeiro e Luís Nunes de Brito. Esta associação visava a defesa dos interesses económicos dos seus associados. Tinha sede na Travessa Nova de S. Domingos, 14, 1º.

- Associação Comercial de Lojistas de Lisboa
Associação fundada a 1 de Abril de 1870, com a primeira sessão instaladora da gerência. A sede ficou instalada na Rua do Almada, 38. A associação esteve sedeada ainda em vários locais, a Rua do Arsenal nº. 84, Travessa do Alcaide nº 1, Rua do Outeiro nº 1, Rua do Ferragial de Cima e, durante alguns anos, na Av. da Liberdade nº21. A 7 de Setembro de 1938 foi concedido o ingresso desta associação na Organização Corporativa. Com esta integração dá-se por terminada a actividade da Associação Comercial, num banquete realizado a 21 de Dezembro de 1939 na Casa do Alentejo. A última acta da Associação Comercial de Lojistas de Lisboa foi escrita em Maio de 1940.

- Associação da Classe dos Calceteiros de Lisboa
Associação fundada em Lisboa a 9 de Maio de 1891, por António de Jesus, João Rodrigues e António da Cruz. O Alvará e os estatutos foram aprovados a 18 de Maio de 1893. Esta associação foi criada com o objectivo de melhorar a situação da classe. Foi dissolvida em 1939.

- Associação de Socorros Mútuos
Associação fundada em Lisboa, em 1878 pela Maçonaria. O seu fundador foi o grão-mestre José Estêvão Coelho de Magalhães.

- Associação da Classe dos Catraeiros do Porto de Lisboa
Associação constituída por alvará a 31 de Maio de 1897. Com sede na Rua das Canastras nº 22, 2ºE. Os sócios fundadores foram Francisco Inácio Cardoso e Joaquim Manuel de Carvalho. O objectivo desta associação era a defesa dos interesses económicos dos trabalhadores, a criação de escolas, gabinetes de leitura e a realização de conferências.

- Associação da Classe de Barbeiros e Cabeleireiros
- Associação de Classe dos Artistas Dramáticos
- Associação de Condutores e Guarda Freios
- Associação Concentração Musical 24 de Agosto
- União geral dos trabalhadores Marítimos e Fluviais

Pesquisa elaborada por Cristina Caeiro (Hemeroteca Municipal).


retroceder imprimir página guardar página enviar endereço


 
Biblioteca / Espaço Cultural Cinema Europa
Copyright CML/DBAMapa do sítioPolítica de PrivacidadeSugira este SítioAdicione aos FavoritosSugestõesseara.com