Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Censura. A construção de uma arma política do Estado Novo

23,90 com IVA

Júlia Leitão de Barros.

Categorias: , Product ID: 15946

Descrição

A Coleção Ephemera revela pela primeira vez a todos os leitores os primeiros boletins semanais de cortes à imprensa produzidos durante a Ditadura Militar, ainda antes da instauração do Estado Novo. Ao analisar os boletins de censura produzidos pela Direção dos Serviços de Censura à Imprensa a partir de Março de 1932, alcançamos agora uma nova interpretação — mais profunda e rigorosa — da vida social, política e económica do país num momento em que a vitória do futuro regime era tudo menos incontestada.

«A 1 de julho de 1926 sai a primeira diretiva de censura à imprensa da Ditadura Militar: devem ser cortadas ‘todas as notícias, artigos e comunicados que se refiram a movimentos, qualquer que seja a sua característica, notícias que possam ser consideradas alarmantes e injustas aos membros do governo e funcionários desempenhando altos cargos’; todos ‘os assuntos que contenham matéria política e noticiário de acontecimentos que se refiram à ordem pública’, sendo dispensado ‘de remessa à censura todo o noticiário vulgar, como, por exemplo, notícias do estrangeiro, ecos da sociedade, anúncios, falecimentos e artigos doutrinários’ que não contrariem as disposições anteriores.»

Censura: A construção de uma arma política do Estado Novo vem mostrar como a Ditadura Militar portuguesa (1926-1933) construiu as condições para um procedimento burocrático que moldou de forma indelével a ação política, e que deturpou absolutamente o papel da imprensa na sociedade, tornando a censura o meio de propaganda mais abrangente e eficaz na edificação do Estado autoritário.

Informação adicional

ISBN

978-989-671-443-7

Editor

Tinta da China

Ano

maio 2022

N.º Páginas

272

Catálogo da Rede BLX

https://tinyurl.com/yck8rnuh