Skip to content Skip to footer

A luz do dia

Hemera, personificação da luz do dia na Mitologia Grega. Thékê, caixa ou depósito.

O nome Hemeroteca nasce do grego e remete para uma coleção de publicações do dia, ou seja, de publicações periódicas.

Em 1931, ano prolífero no lançamento de novas publicações como o AVANTE, DIÁRIO DA MANHÃ, A PARÓDIA: semanário de crítica e caricatura , TIC-TAC: para as crianças ou a revista ATENEU, a Biblioteca Municipal Central de Lisboa (atualmente Biblioteca Palácio Galveias), torna-se beneficiária de Depósito Legal, passando a receber um exemplar de todas as publicações, incluindo jornais e revistas, editadas em Portugal.

Em 1973, a braços com falta de espaço na Biblioteca Palácio Galveias, a coleção de publicações periódicas é separada da restante e ganha vida própria no Palácio Marquês de Tomar, ao Bairro Alto, com a designação de Hemeroteca Municipal de Lisboa. Aí permanece até 2013 e em 2015, reabre nas atuais instalações, nas Laranjeiras.

A Hemeroteca Municipal é um repositório único da história quotidiana de Portugal dos últimos três séculos, disponibilizando mais de 20.000 títulos de jornais e revistas. O seu jornal mais antigo, um número da “Gazeta de Lisboa” datado de agosto de 1715, pode ser consultado on-line, na Hemeroteca Digital (http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/). Esta plataforma criada em 2005 e mantida pela Hemeroteca Municipal, disponibiliza o acesso integral a uma vasta e surpreendente coleção de jornais e revistas em domínio público.

Tem curiosidade sobre o Portugal do Séc. XIX?
Gostava de conhecer a Lisboa dos anos 20?
Venha à Hemeroteca Municipal ou navegue na Hemeroteca Digital e deixe-se iluminar.

Para consulta da documentação é necessária marcação prévia para o email: hemeroteca.sr@cm-lisboa.pt.

Serviços em Destaque

Galeria de Fotos

Localização

Contactos

Como Chegar

  •   Autocarros: 701 / 726 / 764
  •   Metro: Laranjeiras

Horário desta semana

Próximas Atividades

Biblioteca em Números